Bruxaria

Na mesa ao lado,
a tagarelice das meninas.
Tumulto loquaz, orgia de gargalhadas.
Alguém recobre um ombro;
outra cruza as pernas, provocante.
Ali, um arquear de sobrancelhas;
aqui, uma língua umedece lábios.
num instante, vozes que segredam
viram vozerio.
Na mesa ao lado,
o futuro espera...
Mães extremosas,
esposas comportadas,
amantes lascivas e completas
virão a seu tempo.
Na mesa ao lado,
milagres se preparam,
dores espreitam,
gozos aguardam ocultos...
Na mesa ao lado
- ninguém vê -
existe o caldeirão de bruxaria
que transforma
a menina em mulher.