Pelos Caminhos da Vida

Rirás de mim, se eu disser
Que ainda a amo.
Não desperdice comigo,
Suas reservas de desprezo e desenganos.
"Na ida da vida, moça perfeita,
Cheia de encantos, bonita.
Aguardo a volta, para ser você sofrida.
Mais velha, fraca e a beleza destruída.
Ria de mim, meu doce amor
Enquanto pode.
Rirás agora, mas não rirás por
Muito tempo.
A idade baterá em sua porta,
E neste dia ao consultares o seu espelho,
na solidão não encontrarás,
Quem a conforte.
Dei-lhe o amor, retribuístes com desprezo.
Na vida a dois você jamais pensou em mim.
Não obstante o que mais me preocupa,
É antever como será o teu triste fim