E...

Quero sair dirigindo por ai,
sem hora para voltar,
sem prestar atenção no tempo,
no que chamam de solidão
e nos pensamentos amedrontadores
ligados ao futuro...

Quero chegar à estrada
que me leva prá mais perto do mar,
ir olhando "olhos de gato " no asfalto,
perceber os faróis furando a neblina,
observar um cão que passa correndo,
olhar as placas que indicam
que estou mais e mais perto da areia branca,
morna e macia
onde andarei de pés descalços,
cabelos e vestes ao vento ...

Quero chegar antes que amanheça,
ouvir o som das ondas,
sentir o cheiro da maresia,
ver as últimas estrelas
que flertam com o mar...

Verei o céu saindo do negror profundo
para um cinza decrescente,
clareando, clareando
e se misturando ao azul
que começará a se impor...

Sentirei a garoa fresca e fina
que descerá da alvorada
para os meus cabelos,
ombros e braços...

Minhas vestes ficarão úmidas
e eu sentirei com prazer
os arrepiozinhos de frio...
Ao longe perceberei uma porta
e uma fumacinha de café:
para lá eu irei,
sentirei o cheiro do líquido fresco
que me aquecerá
e me trará o prazer
que me darei com o primeiro cigarro
do Novo Dia ...

Sairei caminhando para a praia
- outra vez -
e lá me deitarei,
exposta ao sol quentinho
e carinhoso
como aquele homem
que jamais conheci...