Inseto

Para A.

Já perdi as contas
dos sonetos que li
de Neruda.E continuo
incerto
quanto ao amor e ao âmbar.

27/6/02