Virtual

O poeta tecla
o teclado
na tela
e clica.

O poema
viaja
transforma
deforma
e se forma
em quem lê.

25/9/02