Poster

Ajuda saber que existe
em algum ponto do mundo
(na Suíça?)
uma jovem de mais ou menos
um metro e setenta de altura
com uma aurora em cabelos na cabeça
e um dorso dourado
voraz como a vida.
Ela esteve de pé
entre plantas e flores
numa dessas manhãs em que possivelmente
chovia na Guanabara
mas não lá
(na Suíça?)
onde ela posou ao sol
em biquíni
para um fotógrafo profissional.
Aqui está ela agora, impressa em cores,
como um sonho no papel,
mercadoria à venda, fata
morgana
que nos chama
por duas bocas molhadas:
uma à vista
a outra escondida
ambas fechadas (entre-
fechadas)
uma que fala (ou
falaria) e sorri
no meio da aurora, civil,
e a outra calada em muitos lábios
sob o pano:
uma - boca diária
cheirando a dentifrício
e a outra, avara,
corno o ouro da urina.
Mas nada disso se sabe
se, do ventre não se ergue a vista
até o rosto onde,
por duas esferas azuis,
de entre pétalas de borboletas,
do fundo do corpo - nos fita
a escondida menina na pantera.