VOLTAR

113 poesias
  • Biografia
  • À morte
  • A um moribundo
  • A uma rapariga
  • À vida
  • Alma perdida
  • Alvorecer
  • Amar
  • Amor que morre
  • Ambiciosa
  • Amiga
  • Anseios
  • Ao vento
  • Árvores do alentejo
  • Balada
  • Canção grata
  • Cantigas leva-as o vento...
  • Castelã de tristeza
  • Charneca em flor
  • Conto de fadas
  • Crucificada
  • Da minha janela
  • Desejos Vãos
  • Em vão
  • Escrava
  • Escreve-me ...
  • Esperas...
  • Este livro...
  • Eu
  • Eu...
  • Exaltação
  • Évora
  • Fanatismo
  • Filtro
  • Folhas de rosa
  • Frémito do meu corpo...
  • Fumo
  • Horas rubras
  • In memoriam
  • Inconstância
  • Interrogação
  • Lágrimas ocultas
  • Loucura
  • Maior bem, O
  • Maior tortura, A
  • Mais alto
  • Mais triste
  • Meu condão
  • Meu desejo, O
  • Meu Impossível, O
  • Meu mal, O
  • Meu orgulho, O
  • Minha culpa
  • Minha dor, A
  • Minha piedade, A
  • Minhas mãos, As
  • Mistério
  • Mocidade
  • Não ser
  • Navios-fantasmas
  • Nervos de oiro
  • Nihil novum
  • Noite de chuva
  • Noite desce..., A
  • Noite de saudade
  • Noitinha
  • Nostalgia
  • Nossa casa, A
  • Nosso livro, O
  • Nunca mais!
  • Ódio
  • Outonal
  • Poetas
  • Quadras dele (II), As
  • Que importa?...
  • Que tu és, O
  • Quem sabe?...
  • Primavera
  • Princesa Desalento
  • Pobre de cristo
  • Passeio ao campo
  • Panteísmo
  • Realidade
  • Rústica
  • Ruínas
  • Saudades
  • Se tu viesses ver-me hoje à tardinha
  • Sem remédio
  • Sem título (Namorados)
  • Ser poeta
  • Silêncio
  • Sonhos
  • Soror Saudade
  • Sou eu!
  • Suavidade
  • Súplica
  • Supremo enleio
  • Tarde de música
  • Tarde demais
  • Tarde no mar
  • Tédio
  • Teu olhar, O
  • Teus olhos
  • Toledo
  • Torre de névoa
  • Tortura
  • Vaidade
  • Versos de orgulho
  • Versos que te fiz, Os
  • Volúpia
  • Voz da tília, A
  • Voz que se cala
  • Vozes do Mar