Soneto da Separação

E no entanto ali estava
A poucos passos
Sua forma feminina
Que não era nenhuma outra
forma feminina
Mas, a dela
A mulher amada
Aquela que ele abençoara com seus beijos
E agasalhara
Nos instantes do amor de seus corpos
Tento imaginar
em sua dolorosa nudez
Já envolta em seu espaço próprio
Perdida em suas cogitações próprias
Um ser desligado
dele pelo limite existente entre todas as coisas criadas
De súbito sentindo que ia explodir em lágrimas
Correu para a rua e pôs a andar sem saber para onde"
É uma saudade tão bonita de você
Que eu não sei mais nada não
E é isso aí sempre que o amor não pode ser
Olhe meu amor tudo o que eu quero é não sofrer
Mais uma separação Fomos enganados pelo tempo
Teu amor chegou tarde demais
E o amor é sempre um sentimento
Que a separação não deixa em paz
Pode ser assim mas quem sou eu prá resolver
As razões do coração
Olhe meu amor
Tudo o que eu peço é nunca ser
Mais uma recordação