Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 (1971)


Back
Eta Vida Go
Sessão das Dez Go
Eu Vou Botar pra Ferver Go
Quero Ir Go
Aos Trancos e Barrancos Go
Dr. Paxeco Go















Eta vida
(Raul Seixas e Sérgio Sampaio )

Moro aqui nesta cidade
Que é de São João
Tem Maracanã Domingo
Pagamento a prestação
Sol e mar em Ipanema
Sei que você vai gostar

Mas não era o que eu queria
O que eu queria mesmo
Era me mandar

Mas eta vida danada
Eu não entendo mais nada
É que esta vida pirada
Eu quero ver

São Sebastião é do Rio
Tudo aqui é genial
Na televisão à noite
Tem cultura e carnaval
Tem garota propaganda num biquíni que é demais

Mas não era o que eu queria
O que eu queria mesmo
Era estar em paz

Mas eta vida danada
Eu não entendo mais nada
É que esta vida pirada
Eu quero ver

Volta ao Início


Sessão das Dez
(Raulzito)

Ao chegar do interior
Inocente, puro e besta
Fui morar em Ipanema
Ver teatro e ver cinema
Era minha distração

Foi numa sessão das dez
Que você me apareceu
Me ofereceu pipoca
Eu aceitei
E logo em troca
Eu contigo me casei

Curtiu com meu corpo
Por mais de dez anos
E depois de tal engano
Foi você quem me deixou

Curtiu com meu corpo
Por mais de dez anos
Foi tamanho o desengano
Que o cinema incendiou

Volta ao Início


Eu Vou Botar pra Ferver
(Raul Seixas)

Quero ver o sol fervendo
No salão entediado
Quero ver as menininhas
No salão desarrumado
Quero ver gente cantando
No salão entediado
Muita gente se afirmando
No salão entediado

Eu vou botar pra ferver
No carnaval que passou

Quero ver o dia entrando
No salão do lado errado
Quero ver muitas cadeiras
No salão desarrumado
Quero ver por quatro noites
No salão partido-alto
Quero ver você sambando
No salão entediado

Eu vou botar pra ferver
No carnaval que passou

Eu vou botar pra ferverm bicho!
Bota!

Volta ao Início


Quero Ir
(Raul Seixas - Sérgio Sampaio)

Quero ir
Quero um pouco
Espera

Quero ir
Pela primavera
Quero ir
Sem pensar já era

Quero ir
Quero quero quero
Quero quero quero
Quero ir

O sol daqui é pouco
O ar é quase nada
A rua não tem fim
Eu volto pra Bahia
Ou para Cachoeiro do Itapemirim

Volta ao Início


Aos Trancos e Barrancos
(Raul Seixas)

Eu sou um cara que subiu na vida
Morava no morro e agora moro no Leblon

Eu vou pendurado na janela
Vou mais pensando nela
Que esse sujo pelo chão

Eu vou descascando a minha vida
Sujando a avenida
Com meu sangue de limão

Rio de Janeiro você não me dá tempo
De pensar com tantas cores
Sob este sol
Pra que pensar, se eu tenho o que quero
Tenho a nega e o meu bolero
A TV e o futebol

Eu não vou levando o nosso leite
Troquei por um bilhete
Da roleta federal

Eu vou pela pista do Aterro
E nem vejo meu enterro
Que vai passando no jornal

Volta ao Início


Dr. Paxeco
(Raul Seixas)

Lá vai nosso herói Dr. Paxeco
Com sua careca inconfundível
A gravata e o paletó
Misturando-se às pessoas da vida
Lá vai Dr. Paxeco
O herói dos dias úteis
Misturando-se às pessoas que o fizeram

Formado, reformado, engomado
Num sorriso fabricado
Pela escola da ilusão
Tem jeito de perfeito
No defeito
Sem ter feito com proveito
Aproveita a ocasião

Dr. Paxeco, vai doutorar
Dr. Paxeco, foi almoçar
Do Do Do Do Do Doutor
Do Do Do Do Do Doutor
Paxeco

Perdido, dividido, dirigido
Carcomido e iludido
Tem nos olhos o cifrão
Disfarça na fumaça
e acha graça
Sem saber que a rua passa
Entre a massa e o caminhão

Dr. Paxeco não vai voltar
Dr. Paxeco foi almoçar

Volta ao Início
Volta ao Menu de Discos