Legião Urbana (1984)


Back
Será (2':28") Go
A Dança (4':00") Go
Petróleo do Futuro (3':02") Go
Ainda é Cedo (3':55") Go
Perdidos no Espaço (2':57") Go
Geraçao Coca-Cola (2':20") Go
O Reggae (3':32") Go
Baader-Meinhof Blues (3':10") Go
Soldados (4':50") Go
Teorema (3':04") Go
Por Enquanto (3':15") Go
Ficha Técnica Go












Será
(Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá)

Tire suas mãos de mim
Eu não pertenço a você
Não é me dominando assim
Que você vai me entender
Eu posso estar sozinho
Mas eu sei muito bem aonde estou
Você pode até duvidar
É só que isso não é amor.
Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
Nos perderemos entre monstros
Da nossa própria criação
Serão noites inteiras
Talvez por medo da escuridão
Ficaremos acordados
Imaginando alguma solução
P'ra que esse nosso egoísmo
Não destrua nosso coração.
Brigar p'ra quê?
Se é sem querer
Quem é que vai
Nos proteger?
Será que vamos ter
Que responder
Pelos erros a mais
Eu e você?
Volta ao Início


A Dança
(Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá)
Arranjo: Renato Rocha

Não sei o que é direito
Só vejo preconceito
E a sua roupa nova
É só uma roupa nova
Você não tem idéias
P'ra acompanhar a moda
Tratando as meninas
Como se fossem lixo
Ou então espécie rara
Só a você pertence
Ou então espécie rara
Que você não respeita
Ou então espécie rara
Que é só um objeto
P'ra usar e jogar fora
Depois de ter prazer.
Você é tão moderno
Se acha tão moderno
Mas é igual a seus pais
É só questão de idade
Passando dessa fase
Tanto fez e tanto faz
Você com as suas drogas
E as suas teorias
E a sua rebeldia
E a sua solidão
Vive com seus excessos
Mas não tem mais dinheiro
P'ra comprar outra fuga
Sair de casa então
Então é outra festa
É outra sexta-feira
Que se dane o futuro
Você tem a vida inteira
Você é tão esperto
Você está tão certo
Mas você nunca dançou
Com ódio de verdade.
Você é tão esperto
Você está tão certo
Que você nunca vai errar
Mas a vida deixa marcas
Tenha cuidado
Se um dia você dançar.
Nós somos tão modernos
Só não somos sinceros
Nos escondemos mais e mais
É só questão de idade
Passando dessa fase
Tanto fez e tanto faz.
Volta ao Início


Petróleo do Futuro
(Dado Villa-Lobos/Renato Russo)

Ah, se eu soubesse lhe dizer o que eu sonhei ontem à noite
Você ia querer me dizer tudo sobre o seu sonho o também.
E o que é que eu tenho a ver com isso?
Ah, se eu soubesse lhe dizer o que eu vi ontem à noite
Você ia querer ver mas não ia acreditar.
E o que é que eu tenho a ver com isso?
Filósofos suicidas
Agricultores famintos
Desaparecendo
Embaixo dos arquivos
Ah, se eu soubesse lhe dizer qual é a sua tribo
Também saberia qual é a minha
Mas você também não sabe
E o que é que eu tenho a ver com isso?
Ah, se eu soubesse lhe dizer
O que fazer pra todo mundo ficar junto
Todo mundo já estava há muito tempo
E o que é que eu tenho a ver com isso?
Sou brasileiro errado
Vivendo em separado
Contando os vencidos
De todos os lados.
Volta ao Início


Ainda é Cedo
(Ico-Ouro Preto/Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá)

Uma menina me ensinou
Quase tudo que eu sei
Era quase escravidão
Mas ela me tratava como um rei
Ela fazia muitos planos
Eu só queria estar ali
Sempre ao lado dela
Eu não tinha onde ir
Mas, egoísta que eu sou,
Me esqueci de ajudar
A ela como ela me ajudou
E não quis me separar.
Ela também estava perdida
E por isso se agarrava a mim também
E eu me agarrava a ela
Porque eu não tinha mais ninguém.
E eu dizia: Ainda é cedo
cedo, cedo, cedo, cedo.
Sei que ela terminou
O que eu não comecei
E o que ela descobriu
Eu aprendi também, eu sei.
Ela me falou: - Você tem medo. Aí eu disse: - Quem tem medo é você.
Falamos o que não devia
Nunca ser dito por ninguém
Ela me disse: - Eu não sei mais o que eu sinto por você.
Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.
E eu disse: Ainda é cedo
cedo, cedo, cedo, cedo.
Volta ao Início


Perdidos no Espaço
(Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá)

Escrevi p'ra você e você não respondeu
Também não respondi quando você me escreveu
Anotei seu telefone num pedaço de papel
E calculei seu ascendente no recibo do aluguel .
Esqueci seu sobrenome, mas me lembro de você.
E a rotina crescia como planta
E engulia metade do caminho
E a mudança levou tempo por ser tão veloz
Enquanto estávamos a salvo
Ficamos suspensos
Perdidos no espaço.
E era como se jogassem Space Invaders
Perdendo mais dinheiro de muitas maneiras
Vivendo num país perdido como nós
Quem sabe ainda estamos a salvo?
Ficamos suspensos
Perdidos no espaço.
Volta ao Início


Geração Coca-Cola
(Renato Russo)

Quando nascemos fomos programados
A receber o que vocês nos empurraram
Com os enlatados dos USA, de 9 às 6.
Desde pequenos nós comemos lixo
Comercial e industrial
Mas agora chegou nossa vez -
Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês.
Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Nós somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola.
Depois de vinte anos na escola
Não é difícil aprender
Todas as manhas de seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser?
Vamos fazer nosso dever de casa
E aí então, vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis.
Volta ao Início


O Reggae
(Marcelo Bonfá/Renato Russo)

Ainda me lembro aos três anos de idade
O meu primeiro contato com as grades
O meu primeiro dia na escola
Como eu senti vontade de ir embora
Fazia tudo que eles quisessem
Acreditava em tudo que eles me dissessem
Me pediram para ter paciência
Falhei
Então gritaram: - Cresça e apareça!
Cresci e apareci e não vi nada
Aprendi o que era certo com a pessoa errada
Assistia o jornal da TV
E aprendi a roubar p'ra vencer
Nada era como eu imaginava
Nem as pessoas que eu tanto amava
Mas, e daí, se é mesmo assim
Vou ver se tiro o melhor p'ra mim.
Me ajuda se eu quizer
Me faz o que eu pedir
Não faz o que eu fizer
Mas não me deixe aqui
Ninguém me perguntou se eu estava pronto
E eu fiquei completamente tonto
Procurando descobrir a verdade
No meio das mentiras da cidade
Tentava ver o que existia de errado
Quantas crianças Deus já tinha matado.
Beberam o meu sangue e não me deixam viver
Têm o meu destino pronto e não me deixam escolher
Vêm falar de liberdade p'ra depois me prender
Pedem identidade p'ra depois me bater
Tiram todas as minhas armas
Como posso me defender?
Vocês venceram esta batalha
Quanto à guerra,
Vamos ver.
Volta ao Início


Baader-Meinhof Blues
(Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá)

A violência é tão fascinante
E nossas vidas são tão normais
E você passa de noite e sempre vê
Apartamentos acesos
Tudo parece ser tão real
Mas você viu esse filme também.
Andando nas ruas
Pensei que podia ouvir
Alguém me chamando
Dizendo meu nome.
Já estou cheio de me sentir vazio
Meu corpo é quente e estou sentindo frio
Todo mundo sabe e ninguém quer mais saber
Afinal, amar o proximo é tão demodé.
Essa justiça desafinada
É tão humana e tão errada
Nós assistimos televisão também
Qual é a diferença?
Não estatize meus sentimentos
Pra seu governo,
O meu estado é independente.
Volta ao Início


Soldados
(Renato Russo/Marcelo Bonfá)

Nossas meninas estão longe daqui
Não temos com quem chorar e nem p'ra onde ir
Se lembra quando era só brincadeira
Fingir ser soldado a tarde inteira?
Mas agora a coragem que temos no coração
Parece medo da morte mas não era então.
Tenho medo de lhe dizer o que eu quero tanto
Tenho medo e eu sei por quê:
Estamos esperando.
Quem é o inimigo?
Quem é você?
Nos defendemos tanto tanto sem saber
Por que lutar.
Nossas meninas estão longe daqui
E de repente eu vi você cair
Não sei armar o que eu senti
Não sei dizer que vi você ali.
Quem vai saber o que você sentiu?
Quem vai saber o que você pensou?
Quem vai dizer agora o que eu não fiz?
Com explicar pra você o que eu quis
Somos soldados
Pedimos esmola
E a gente não queria lutar.
Volta ao Início


Teorema
(Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá)

Não vá embora
Fique um pouco mais
Ninguém sabe fazer
O que você me faz
É exagero
E pode até não ser
O que você consegue
Ninguém sabe fazer.
Parece energia mas é só distorção
E não sabemos se isso é problema
Ou se é a solução.
Não tenha medo
Não preste atenção
Não dê conselhos
Não peça permissão
É só você quem deve decidir o que fazer
Pra tentar ser feliz.
Parece um teorema sem ter demonstração
E parece que sempre termina
Mas não tem fim.
Volta ao Início


Por Enquanto
(Renato Russo)

Mudaram as estações e nada mudou
Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Está tudo assim tão diferente
Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
Que tudo era p'rá sempre
Sem saber
Que o p'rá sempre
Sempre acaba?
Mas nada vai conseguir mudar o que ficou
Quando penso em alguém
Só penso em você
E aí então estamos bem
Mesmo com tantos motivos p'rá deixar tudo como está
E nem desistir, nem tentar
Agora tanto faz
Estamos indo de volta
P'rá casa.
Volta ao Início


Ficha Técnica

Direção Artística: Jorge Davidson
Direção de Produção: Mayrton Bahia
Produção Executiva: José Emílio Rondeau
Técnicos de Gravação: Amaro Moço e Toninho
Técnicos de Mixagem: Amaro Moço e Renato Luiz (faixa 1)
Auxiliares de Estúdio: Rob e Geraldo
Obs: "Por Enquanto" foi editada por Renato Luiz
P 1984 EMI-Odeon Brasil
Projeto Gráfico: Ricardo Leite
Adaptação para CD: Fernanda Villa-Lobos
Fotos: Maurício Valladares
Desenhos: Marcelo Bonfá
Coordenação Gráfica: Egeu Laus
Thanks
Ana Maria Bahiana, Paralamas, Leninha, Juçá, a turma da Colina,
+ todo mundo da EMI-Odeon
Volta ao Início
Volta ao Menu de Discos