O ano islâmico

O ano islâmico tem como base um ciclo lunar de 12 meses, sendo alguns com 29 e outros com 30 dias, num total de 354 dias. Assim, encontramos uma diferença anual de 10 ou 11 dias junto ao calendário solar dos cristãos.

Também, diferente do ano cristão, no calendário islâmico, os dias começam ao por-do-sol e os meses estão assim dispostos: Muharram, Safar, Rabi I, Rabi II, Jamada I, Jamada II, Rajab, Sha'ban, Ramadan, Shawwal, Dhu'Qa'dah e Dh'l-Hijja.

Os islâmicos, assim como os crentes de outras religiões, mantém suas tradições com festividades. Dessa forma, tem suas comemorações, como por exemplo: no 1 de Muharram, tem-se o Ano Novo islâmico. Nesse dia, comemora-se a saída de Maome' de Meca para Medina, pela Hégira, ocorrida em 622 d.C. Este acontecimento tem importância religiosa e cultura impar entre os islâmicos.

No 12 de Rabi I, comemora-se a data de nascimento de Maome'. Os crentes, nesse dia, dirigem-se `a mesquita para ouvir sobre a vida do profeta. A data e' marcada pela troca de presentes, orações e festas.

Já o 1 de Ramadan tem inicio o mês do jejum. E' o mês em que os muçulmanos fortalecem a espiritualidade pela oração, pela meditação e pela leitura do Alcorão. E' o mês santo do Islamismo. Do nascer ao por-do-sol, os muçulmanos não devem comer, beber, fumar, pensar maldade ou manter relações sexuais.

No encerramento do mês de Ramadan, duas festividades marcam a tradição islâmica, pela Id al-Fitr e de Id al-Adha.

A Id al-Fitr, e' a Festa da Ruptura do jejum em que os muçulmanos comemoram a resistência que tiveram para a pratica do jejum. Nessa data, os muçulmanos iniciam o dia com banhos e vestimentas novas. Em seguida, vão `a mesquita para as orações, reflexões sobre a religião, trocas de presentes e reconciliações familiares.

A Id al-Adha e' a Festa do Sacrifício, comemorada no 10 Dh'l-Hijja. Aqui, a comemoração do ultimo rito da peregrinação `a Meca, com o sacrifício de um animal - ovelha, vaca ou camelo. E' norma ficar com a terça parte e a sobra ser repartida entre os carentes.

Na cultura islâmica, a tradição religiosa em torno do calendário, manteve intacta, há catorze séculos, valores e hábitos de uma comunidade em que, a maioria já não e' mais de grupos sociais da Península Arábica, onde se originou o islamismo e sim, de todas as partes do planeta.

Prof. Alberto Mansur
www.leiturasarabes.com.br

Conheça mais sobre o isla

 

 

Voltar