História Segredo

Em um mundo distante, moravam Pedro e Paulo, eles andavam sempre juntos, dividindo os mesmos medos, os mesmos sonhos e as mesmas histórias, histórias de fantasmas, de bichos, de aventura e de meninas.

Ninguém sabia ao certo sobre o que conversavam, mas com certeza eram histórias engraçadas, pois de longe ouviam-se as gargalhadas. Sabe quando contam aquelas piadas que a gente ri tanto que chega a doer a barriga? Era assim que eles riam.

Um dia eles estavam rindo tanto que Pedro deixou escorrer uma lágrima, foi Paulo o primeiro a reparar. Pedro ficou envergonhado; Paulo assustado. Afinal eles sabiam que chorar era coisa de criança, um símbolo do fracasso.

O silêncio daquela tarde deixou uma pergunta difícil de responder: "se chorar, era um sinal de fracasso, teria Pedro fracassado ao rir?"

Dias, meses e até anos passaram, e juntos deram muitas outras risadas, mas não ficavam mais assustados quando escorriam lágrimas, eles já tinham se acostumado com situações estranhas, que agora já não eram mais estranhas.

O mundo quase não tinha mais segredo para eles, eles conheciam todas as estrelas, plantas, lagos e atalhos... só não tinham reparado que junto deles moravam milhares de pessoas. Pessoas diferentes: gordas, altas, vermelhas, amarelas, bonitas, carecas... e cada pessoa carregava dentro de si uma história, a sua "história segredo", pois eram tão bonitas que não existiam palavras que pudessem conta-las.

E por ser impossível de contar, as pessoas pensavam que só elas tinham uma "história segredo", assim cada pessoa empurrava o mundo para a direção mais próxima de sua história; tanto empurraram o mundo que ele não suportou a força e se dividiu em dois hemis-planetas.

Pedro e Paulo que se encontravam no centro de tudo foram separados, e os hemis-planetas se afastaram.

Paulo como em toda a situação estranha ficou assustado e gritou: "Pedro, vem comigo!" Mas estavam tão longe que da resposta de Pedro ele só entendeu: "... separados... migos".

Teria Pedro respondido que mesmo separados eles seriam sempre amigos ou teria dito que separados eles eram inimigos?

O tempo passou e os hemis-planetas já eram dois planetas completamente diferentes, cada um com sua Lua e seu caminho.

Pedro lembrando de Paulo deixou escorrer uma lágrima de saudades, naquele momento percebeu que chorar não era sinal de fracasso e sim uma demonstração de sentimento. Pedro, então começou a rir e ria tanto e tão alto que Paulo pode ouvir, e ao ouvir começou a rir também, riam juntos como nos velhos tempos e Paulo entendeu que mesmo de longe eles podiam continuar sendo amigos, pois tinham muitas "historias segredo" divididas.

Carla Lam

 

 

Voltar