A Vaidade dos Deuses

Em determinada ocasião, os deuses obtiveram uma vitória sobre os demônios e, apesar de o terem feito apenas através do poder de Brahman, ficaram extremamente vaidosos. Eles disseram a si próprios: "Fomos nós que derrotamos os nossos inimigos, e a glória é nossa."

Brahman percebeu a vaidade deles e apareceu diante deles. Porém eles não o reconheceram.

Os outros deuses então disseram ao deus do fogo: - "Agni, descobri para nós quem é esse misterioso espírito."

- "Sim", disse o deus do fogo, e aproximou-se do espírito. O espírito lhe disse:

- "Quem sois vós?"

- "SOU o deus do fogo. Aliás, sou muito conhecido."

- "E que poder exerceis?"

- "Posso queimar qualquer coisa que exista sobre a Terra."

- "Queimai isto", disse o espírito, colocando palha à sua frente.

O deus do fogo caiu em cima da palha com toda a sua força, mas não pôde consumi-la. Então voltou rapidamente para junto dos outros deuses e disse:

- "Não posso descobrir quem é esse misterioso espírito."

Os outros deuses disseram então ao deus do vento: - "Vayu, descobri para nós quem é ele."

- "Sim" disse o deus do vento, e aproximou-se do espírito. O espírito lhe disse:

- "Quem sois vós?"

- "Sou o deus do vento. Aliás, sou muito conhecido. Vôo velozmente através dos céus."

- "E que poder exerceis?"

- "Posso soprar para longe qualquer coisa que se encontre sobre a Terra."

- "Soprai isto para longe", disse o espírito, colocando palha diante dele.

O deus do vento caiu em cima da palha com toda a sua força, porem foi incapaz de movê-la. Então, voltou rapidamente para junto dos outros deuses e disse:

- "Não posso descobrir quem é esse misterioso espírito."

Os outros deuses disseram então a Indra, o maior deles todos: - "Ó respeitável, descobri para nós, vos suplicamos. quem é ele."

- "Sim", disse Indra, e aproximou-se do espírito. Porém o espírito desapareceu, e em seu lugar surgiu Uma, a Deusa-Mãe, bem-adornada e de urna beleza extraordinária. Contemplando-a, Indra perguntou:

- "Quem era o espírito que apareceu para nós?"

- "Aquele", respondeu Uma, "era Brahman. Foi através dele, e não de vós mesmos, que obtivestes a vitória e a glória."

Desse modo, Indra, o deus do fogo e o deus do vento, reconheceram Brahmam.

O deus do fogo, o deus do vento e Indra - eles superaram os outros deuses, pois chegaram mais perto de Brahman, e foram os primeiros a reconhecê-lo.

Porém, dentre todos os deuses, Indra é supremo, pois ele foi dos três o que chegou mais perto de Brahman, e foi o primeiro deles a reconhecê-lo.

Essa é a verdade de Brahman com relação à Natureza: Seja no clarão do relâmpago, ou no piscar dos olhos, o poder que aparece é o poder de Brahman.

Essa é a verdade de Brahman com relação ao homem. nos movimentos da mente, o poder que aparece é o poder de Brahman. Por esse motivo.. um homem deveria meditar sobre Brahman de dia e de noite.

Brahman, é o adorável ser em todos os seres. Meditai sobre ele assim. Aquele que medita desse modo sobre ele é respeitado por todos os outros seres.

 

 

Voltar